Travestis traficantes matam com 20 facadas homem em Sorocaba

Travestis traficantes matam com 20 facadas homem em Sorocaba? Notícia velha, recorrente. William Rabelo França, de 27 anos, conhecido como Robinho, era um traficante na área da rodoviária de Sorocaba. Mas nos interessava saber como o crime foi qualificado pelo banco de dados da Polícia, e principalmente dos defensores dos direitos LGBT.

STOP! Dê uma olhada aqui primeiro. A Polícia Militar fez o seu trabalho. A quadrilha esquerdopata despachou 18 advogados em São Paulo, Sorocada e Itú, onde os travestis também atuavam, para defender ‘as suas vítimas’, e inserir o crime como agressão aos travestis.

Direito de matar e falsificar provas para libertá-los?

Ligação de travestis com o comércio de drogas não é novidade. Before we go any further… “Prostituição constitui-se como a troca consciente de favores sexuais por dinheiro e, por mais que seja uma “profissão” muitas vezes tida como última “solução” para aquelas e aqueles marginalizados, ela não constitui um tipo penal.”

Artigo 230 do Código Penal é muito claro, e sendo travesti ou não, pouco nos interessa com quem você faz sexo. Mas imagine se nós, contratados por algum de vocês, vá por exemplo além de prestar serviços de segurança e TI, oferecer ou no mínimo, facilitar o tráfico de drogas?

Deu pra entender né.

Para encurtar, caso você não queira uma leitura mais longa: os travestis tem um acordo com traficantes. Proteção de ponto; onde ambos atuam juntos. Nada que quem more próximo a essas áreas já não saiba.

Na Avenida Indianópolis em São Paulo, ponto tradicional de profissionais do sexo, é possível comprar drogas e sexo ao mesmo tempo, com direito até a comodidade de maquininhas PagSeguro: moderninha e lacradora, uhu.

Quem fornece MEI ou CNPJ para isso?

Em entrevista com moradores que temem revelar a identidade por medo dos travestis, a opinião é unânime: não há limites e não há repressão. A polícia tenta. Logo um advogado pilantra ameaça um policial de cercear o direito do travesti exercer sua profissão: roubar, agredir e matar?

É na sua porta, sua calçada? Problema seu! E se reclamar, a tropa de choque da esquerda colocará travestis traficantes na sua casa e fará dela um bordéu particular: goste você ou não.

Um travesti aborda um amigo nosso numa travessa da Indianópolis, onde ele tenta filmar a ação.

Como há muitos e há claramente traficantes por perto, ele esconde o celular. Dois travestis se aproximam e já sacam o valor: R$ 40 reais num motel ali perto ou R$ 50 ali numa travessa… há também ‘maconha da boa’, cocaína e balinhas na gôndola dos travestis.

Não tem dinheiro vivo? Os travestis sacam maquininhas do PagSeguro para que você possa pagar pelo crime. Conveniência é tudo hoje em dia!

Duvida mesmo? Melhor não. Se você postar que acha um travesti feio, é capaz do William de Lucca, Glenn Greenwald e Jean Wyllys contratarem com SEU DINHEIRO DE IMPOSTOS, grandes escritórios de advocacia para te acusar de crimes de intolerância.

Esse é o Brasil que o Lulopetismo deixou para uma sociedade judaico-cristã. Dorme com esse barulho? Não, né.

Quer saber mais?

/var/mandante.bcg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *