Mattel e o ativismo político que ataca nossos filhos

Mattel e o ativismo político que ataca nossos filhos

Daí você sai para comprar presentes do Dias das Crianças e já leva sua filha junto para ela escolher o que quer. Ela quer boneca Baby Alive, ela quer bonecas da L.O.L e ponto final. Tento equilibrar sempre comprando brinquedos educativos para não ficar só na modinha do que as outras meninas na escola veneram via Discovery Kids e Nickelodeon.

Eis que a vendedora tenta a todo custo convencer minha filha de menos de 5 anos, a levar a porra da Barbie ‘Creatable World’. Já disso isso aqui: me ofenda, ofenda minha crença, me ofenda da maneira mais grosseira e vil que é chamar de ‘corintiano ou framenguista qalé?’ – mas não agrida minha filha.

A tal luta pela liberdade, sem estereótipos e rótulos pré-estabelecidos da Mattel tem nome, sobrenome e financiadores, mas isso é coisa para outro post, onde mostrarei quem financia o boneco Chucky sueco, Greta Thunberg.

A dona da franquia onde fui comprar as bonecas é uma petralha ativista

Muito conhecida, e até coluna na Foice de São Paulo tem. Após o incidente, o pau comeu na loja. Levei minha filha de volta pro carro e passei uns 20 minutos falando para outros pais o que as vendedoras da loja estavam fazendo e berrando na cara da gerente.

Me perguntem quantos outros clientes acharam que eu estava exagerando? Ninguém. Mas é das pessoas não querer confronto e deixar passar. As pessoas temem processos, barraco. Não pode! Tem de ir pro pau contra esse crime contra nossos filhos!

E é por isso que essa desgraça prolifera!

Mas vai com sua ideologia de gênero para o inferno!

Minha filha veste rosa e acabou! Preciso repetir quantas vezes que que meu sonho é um partido de extrema-direita de VERDADE? Que respeito as diferenças sim como devemos respeitar, mas não venha enfiar sua ideologia demente na cabeça de uma criança.

Eu sei me defender desse papo picareta, minha filha não. Essa é a razão pela qual ensinei ela desde cedo a filmar o ambiente da escolinha que ela frequenta e me contar se professores ou educadores vierem com papo de que menina e menino não diferem.

Hoje, você pai e mãe de respeito, tolera a Mattel e o ativismo político que ataca seus filhos com menino que não têm penis e menina que não tem vagina. Amanhá você engolirá seus filhos de 7 ou 8 anos de idade frequentando sex-shops e achando que isso é normal.

Esperar o pior acontecer? Ou agimos antes e denunciamos e combatemos enfrentando sem medo esses canalhas, ou no próximo 12 de Outubro, seus filhos estarão recebendo sugestão de presentes do David Miranda, do Jean Wyllys e do Verdevaldo.

Quer saber mais?

/var/mandante.bcg

4 bate-bocas

  1. As relações sociais em seus textos me deixam em um dilema…
    Não sei se vc é um imbecil completo ou um completo imbecil. Muito embora, uma coisa e outra nos leva a mesma conclusão.
    A mesma estupidez de DAMARES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *