Ataques covardes contra Michelle Bolsonaro? O que esperar mais de Reinaldo Azevedo?

Michelle Bolsonaro

Os ataques covardes contra Michelle Bolsonaro perpetuados por blogs de esquerda de Gilberto Dimenstein, Glenn Greenwald e o vômito asqueiroso de Reinaldo Azevedo em forma de post no UOL: ‘Os crimes de familiares de Michelle e o mau exemplo de Bolsonaro, o marido’, já seriam motivo de prisão para este vagabundo num país que quer virar a direita de vez.

Viraremos?

Gustavo Mendes - Jornativista GAY... Pra variar!
Gustavo Mendes – Jornativista GAY… Pra variar!

Na Hungria de Orbán ou nas Filipinas de Duterte, esse povo já estaria preso – e é isso que esperamos de Bolsonaro após a covardia contra Michelle e seus familiares.

Michelle atua em mais de 40 projetos sociais para comunidades carentes, várias delas no Nordeste. Mas a quem da imprensa esquerdopata interessa divulgar isso?

Além do ataque covarde do Tetinha, dezenas de grupos de WhatsApp e perfis no Twitter, Instagram e Facebook, passaram os últimos três dias replicando fake news contra Michelle Bolsonaro, atacando membros do PSL e Sérgio Moro.

Os ataques partiram dos vagabundos de sempre como Gustavo Mendes (a escrotidão pura do Dilma Bolada) Catraca Livre e Glenn Greenwald; mas também surgiram novos atores como João Amoedo.

Mendes, O Dilma Bolada, atacou Michelle neste lixo chamado EXTRA – uma espécie de blog petista de fofocas do grupo Globo. Inclusive colocando em cheque a reputação de Michelle, dando a entender que ‘de Santa ela não tem nada.’

 

Mas vai tomar um processo no rabo… esse ao menos já sabemos que está em curso!

 

Deste 171 chamado João Amoedo, falaremos num artigo posterior que nem chega a ser novidade, mas traz mais bombas do NOVO, novíssimo Partido Novo de Amoedo: o banqueiro Amoedo abriu em 2015 uma offshore nas Bahamas para lá, deixar metade de seu bilionário patrimônio e não pagar impostos no Brasil.

Um patriota, não? Patrocinados por quem?

Monitoramos 1.376 contas destas redes e curiosamente, achamos ‘matches’, perfis falsos ou robotizados partindo dos mesmos IPs que atacaram Bolsonaro em 2018, atacam Moro e defendem a Vaza-Jato.

Passam pela empresa CyberGhost VPN, uma conhecida empresa da Romênia usada por hackers do Leste Europeu até ser investigada pela União Européia, quando começou a colaborar com a lei por medo de punições severas.

Ao tentar criar uma conta na empresa com dados do Catraca Livre e da Agência Brasil, pertencente a Leonardo Sakamoto – assim como Mídia Ninja – mantidas por George Soros LINK AQUI, também recebem regularmente contribuições de políticos do PCdoB, PT e PSOL, recebemos a mensagem de que já há contas associadas aos e-mails cadastrados desde 2012.

Consultando os proxies utilizados, a maioria são os mesmos usados na campanha de 2018. Talvez seja hora de melhorar sua equipe de TI viu Gilberto. Tá muito fácil rastrear suas atividades criminosas. Confessamos, já está difícil fingir surpresa ou indignação com estes calhordas.

Rendição a loucura? Não: a justiça social do brasileiro de bem

Reinaldo Azevedo
Reinaldo Azevedo

Há canalhas travestidos de jornalistas que para não colocar o seu na reta, e sim o CNPJ de quem os abriga, usam estagiários para assinar matérias atacando a reputação dos outros. Há jornalistas como Reinaldo Azevedo, que em protesto de eleitores de Bolsonaro contra Maia, ameaçou quatro jovens na saída do Metrô Faria Lima.

Não foi a primeira vez. A jornalista Ana Krepp, ex-FOLHA, na mesma data filmou e fotografou Azevedo bancando o xerife dos Jardins. A matéria está aqui.

O tetinha da Pepper, se gabando de seu ‘corpo jurídico’, bradou que colocaria os quatro merdinhas ‘bolsominions’ numa cela, assim que sua delegada favorita de uma certa DP da Zona Oeste de São Paulo pegasse seu plantão as 19h00. Num mesmo ato ele atacou apoiadores de Lula, e apoiadores de Bolsonaro.

Reinaldo Azevedo trabalha para seus políticos de estimação, não para Partidos. Vindo dinheiro, não interessa se é do Aécio ou do Fernando Haddad: dois de seus ‘contribuintes’.

Reinaldo tirou fotos com o seu iPhone XR, e continuou junto de outros esquerdopatas a ameaçar o grupo de adolescentes. Todos eram da turma do Haddad.

RELOAD. A característica principal do Homo Fraudulento-Vasa, espécie sub-humana que engloba Reinaldo Azevedo, Leonardo Sakamoto, o falecido porém não menos horrendo Paulo Henrique Amorim, Noblats, Kennedy Alencar e Gilberto Dilmenstein, aquele que recebeu do governo lulo-dilmista R$ 2,2 milhões em 2017, e entre 2009 e 2014, mais a modesta quantia de 8,1 milhões de reais para ‘projetos’ do tal catraca livre (um acrônimo as avessas para: dinheiro nosso usado em farras LGBT e ONGS de esquerda), é a revolta em ter de trabalhar honestamente para ganhar seu dinheiro.

Não sabiam? O semi-armário jornativista Dilmenstein, costuma patrocinar eventos LGBT com dinheiro público, obtido via Lei Rouanet até 2017. A vista do público, Dimenstein recebeu do Banco Itaucard R$ 400.000,00, das concessionárias que exploram o contribuinte Viaoeste e a Bandeirantes S/A, a módica quantia deR $ 150.000,00 cada uma.

A farra de grana captada para projetos políticos é longa. Lia Roitburd, sócia do Catraca Livre Portal e Comunicação Ltda, foi intimada a depor no Congresso e o processo ainda está em andamento. O Catraca Livre responde a diversas acusações de captação de dinheiro público para uso privado.

Fanta Laranja! Já EXPERIMENTOU?
Fanta Laranja! Já EXPERIMENTOU?

 

A empresa EXPERIMENTAR COMUNICAÇÕES LTDA, controlada por Gilberto Dimenstein pagou a uma empresa de fachada, R$ 75 mil reais para criação do site EXPERIMENTAR.COM, que jamais foi ao ar, mais uma quantia de R$ 122 mil reais em serviços gráficos para uma gráfica de fachada, no mesmo endereço da EXPERIMENTAR.

Laranjais da Vila Madalena?
Laranjais da Vila Madalena?

 

Visitem os links citados para maior compreensão dos trâmites desses caras. Prepare o estômago, foque sua indignação em ação, não apenas em tuítes e curtidas, e sim, voto vencido, é hora de ir para as ruas resolver o que o governo não pode por meio de retaliações de Direitos dos Manos e outras picaretagens.

Se o molusco estivesse solto e na presidência, uma agressão dessas como a de Reinaldo Azevedo e seus comparsas contra Michelle Bolsonaro, investidas em Dona Marísa Letícia, Lula armaria sua turma para tirar de jornais, revistas e portais (com razão) esse tipo de jornalismo de esgoto.

A tolerância de Jair Bolsonaro, Sérgio Moro e Deltan Dallagnol com a corja irá até onde? A nossa já acabou.

Quer saber mais?

/var/mandante.bcg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *